A ascensão do surf brasileiro

0
88
gabriel medina air
gabriel medina air

Os surfistas brasileiros vivem uma onda de sucessos. Mas por que e como isso aconteceu?

Depois de décadas na selva e as ondas sob os holofotes, o Brasil é agora uma potência no mundo do surf com atletas como Lucas “Chumbo” Chianca e Mateus Herdy fazendo grandes nomes no cenário mundial.

A última parcela da série de vídeos “But Why Tho” revela as respostas a algumas perguntas frequentes.

O vídeo do cineasta Andy Burgess mostra como o Brasil, apesar de ter um litoral de mais de 4.000 quilômetros, lutou pela primeira vez para se estabelecer no cenário do surf nas décadas de 1960, 1970, 1980 e 1990.

A nação latino-americana não teve férias de surf de classe mundial e, historicamente, a economia também tem sido extremamente volátil, com taxas de inflação maciças.

Quando finalmente se estabilizou na década de 2000, a classe média cresceu para dois terços do país em .

Como resultado, os talentosos surfistas finalmente conseguiram dinheiro para viajar para lugares como Havaí, Taiti, Portugal, Califórnia, Austrália, onde ondas grandes podiam ser encontradas.

O vídeo de Burgess mostra como, quando os surfistas brasileiros passaram pelas competições de elite, houve um choque cultural, pois foram considerados barulhentos e desagradáveis ​​com uma reputação agressiva na manga.

Lucas 'Chumbo' Chianca: treino para dias de surf de ondas grandes |  Foto: Red Bull

Detentores de títulos mundiais

Uma vez instalados e adaptados à cultura competitiva de falantes de inglês, eles finalmente conseguiram quebrar o controle americano e australiano sobre o mundo masculino graças ao Gabriel medinatítulo mundial em .

Adriano de Souza seguiu em com o seu primeiro título da World Surf League (WSL), após o qual Medina conquistou a segunda coroa em e Ítalo Ferreira conquistou o troféu Championship Tour (CT).

Eles abraçaram sua reputação de azarões, novos nas turnês, e então usaram o sucesso de longa data do Brasil no futebol e na Fórmula 1 para adicionar motivação.

Mas eles também usaram sua fórmula de vitória para aumentar a velocidade e aproveitar as ondas ruins dos eventos regionais brasileiros, o que foi útil enquanto eles avançavam para o nível de elite.

Hoje, jovens estrelas como “Chumbo”, Herdy e Pedro “Scooby” ​​Viana destacam-se na arena do surf extremo.

Chianca venceu o prestigioso Nazaré Tow Surfing Challenge dois anos depois de o compatriota Rodrigo Koxa quebrar o recorde mundial na Praia do Norte para o É a maior onda já surfada a 80 pés.

“Não tínhamos o dinheiro que os americanos e australianos tinham. O surf aqui ficou muito mais sério quando apareceu o Gabriel. Mudou tudo”, diz Herdy.

Clique para avaliar este post!
[Total: 1 Média: 1]

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui